quarta-feira, 25 de julho de 2012

Crise capitalista: quem é o trouxa?

Quer aprender a jogar pôquer? Primeira lição: ao sentar na mesa, olhe para os outros jogadores. A coisa mais importante a fazer é identificar o trouxa.

Pausa na lição para as mais recentes notícias econômicas:

David Gardner publicou artigo no Financial Times cujo título é “Com instituições enfraquecidas, Espanha pode repetir Grécia”. Ou seja, a quebra do país é quase certa. Se ela virá ou não, ainda não se sabe. Só sabemos quem é que já está pagando a conta.

Os funcionários públicos espanhóis acabam de perder o direito a receber o 13º salário. Em 2010, eles já tiveram seus salários reduzidos de 5% a 15%. E no final de 2011, a jornada semanal aumentou de 35 para 37,5 horas sem correção salarial. Os 100 bilhões de euros recebidos pelo país estão nos cofres dos banqueiros.

No Brasil, o governo federal vem concedendo generosas isenções ao setor automotivo. O objetivo seria manter a produção e, quem sabe, criar empregos. Pois bem, a edição de Carta Capital desta semana revelou: para cada real que deixou de ser recolhido como imposto, as montadoras enviaram 3,3 reais ao estrangeiro.

A GM faz parte do setor automotivo. Não está criando empregos. Ao contrário, acaba de suspender sua produção em São José dos Campos. A previsão é de demissão de até 2 mil funcionários.

Voltando à aula de pôquer. Segunda lição: olhou bem para seus parceiros de jogo? Analisou, avaliou e não descobriu quem é o trouxa? Então, o trouxa é você. Ou melhor, somos nós. Ou viramos a mesa ou seremos depenados.

Leia também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário